E voltamos à nossa programação normal

É. Agora não tem mais volta. Final das férias/começo das aulas oficialmente. Não para alguns, mas com certeza para grande maioria. Acordar cedo, tomar o café do mesmo jeito, variando alguns dias entre tomar banho ou não, encontrar com a vizinha pé no saco, pegar carona, chegar no colégio, reencontrar os amigos, encaixar o fone no ouvido e esperar a aula começar. Sim, nada de conversas enche-saco clichês. Odeio isso. Vocês entenderão o porquê.

Primeiro dia de aula, todo mundo falando da MESMA coisa: “Fui pra praia nas férias, meniiiiiina! Você não sabe!”, “E ae, viajou pra onde?” e sempre mais dessas perguntas inúteis que geram o mesmo assunto… Todos falando do que fizeram, como fizeram, onde passaram, se foi bem passado ou mal passado a carne na churrascaria da esquina daquela praia onde tinha aquele bar. Nunca é exato.

Juntado isso com o primeiro dia de aula é um fenômeno assaz desagradável. Todo mundo falando, também, que tava sentindo saudade. A falsidade comendo solta, aqueles alunos novos TOTALMENTE perdidos no mundo, os quais estão ali por motivos ainda desconhecidos. Tenho muito a agradecer por não ter amigos desse jeito. Tá… Alguns. Mas não todos. Pra ter o pacote completo de “Fale para tudo e todos de como foi suas férias” só faltava ter aquela redação que pelo menos até a oitava série SEMPRE esteve presente em qualquer roteiro de aula do começo do ano: “Conte como foram suas férias”. Dá vontade de devolver a redação em branco e mandar a professora ter mais criatividade. Fico ainda mais grato por estar no terceiro colegial. E lá coisas assim não acontecem.

E assim foi meu nada, nada, realmente nada agradável primeiro dia de aula. Continuo indo durmir o mais tarde possível (só não durmo às 7 porque tenho que acordar às 6), já que meu horário ainda não bate com o horário normal de uma pessoa estudiosa (esse não é meu caso). Ainda estou tentando voltar a programação normal…

E o pior: daqui pra frente, só piora!

Anúncios

1 Response to “E voltamos à nossa programação normal”


  1. 1 Lucas fevereiro 1, 2007 às 6:47 pm

    É por isso que eu gosto de blogs. Eles fazem ver que por mais distantes que estejam as pessoas, o cotidiano é sempre o mesmo. Vitor, acontecia exatamente do jeito que você descreveu quando eu tava no colegial.

    Ótima idéia o fone de ouvido…

    Um abraço!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: