O lado errado

Se alguém que lê este blog desde o começo (é BEM difícil isso, mas como nada é impossível…), já leu este post. Sinceramente, o que vocês talvez lerão aqui abaixo é um assunto exatamente igual ao do post citado, porém vendo o lado contrário de um individuo em casos assim. É um post meramente escrito por reflexo, vendo assim, que eu estou possesso, neste momento.

Tentaria, depois de “errado”, encaixar alguma coisa como: “O lado errado da palavra”, ou “O lado errado dos pensamentos”. Mas assim, estaria generalizando um assunto tão simples e banal que transcreverei. Chega a ser tão pífio, que minha raiva com certeza me dominará a partir da metade deste. A pergunta, creio eu, certa: Quem não se sente PUTO demais quando provado errado? Quando perde uma aposta ou quando põe sua palavra em jogo, e assim, é provado errado?

É claro que essa certeza surge de um lugar inexistente. Ou de um mundo paralelo onde a mente megalomaníaca de seu criador, faz, nesse mundo fantasioso, uma imagem de coragem surreal, e, sendo assim, com tal certeza confiante, o ser aposta até a mãe, quando possível. No pior dos casos, a pessoa fica confiante até depois do fato em si, falando que vai ganhar “com certeza” e outras falas absurdas que transcrevem no ar de seu mundo imaginário. Nos melhores, e menos perdidos, casos, a pessoa apenas sai falando um tímido “To fudido se eu perder”.

E, isso agora aplicando-se em todos os casos: nunca, nunca, repito, NUNCA esteja em seu caminho, após o anúncio de sua derrota. Poucas são as pessoas que têm a miraculosa sorte de escapar. Caso este não seja seu caso, prepare-se: você receberá, no mínimo, uma súbita, porém não fatal (até meu saber, nunca registraram nenhum caso de morte), muqueta na face, sendo ela um tanto quanto deformada, e causando uma desagradável sensação de dor. Em certos casos (citarei aqui uma coisa que gostaria MUITO de fazer, principalmente nesse caso que aconteceu comigo, o que me forçou a escrever esse texto), pessoas assim geralmente querem, e conseguem algumas vezes, socar algo ou alguma coisa até despedaçá-la, quebrá-la em inúmeros pedaços. Acontece com um vidro por exemplo… Eu só nunca soquei um vidro por pensar no dinheiro que perderia depois… Já perdi com a aposta… Perder com o vidro é azar demais.

Recuso meus dedos a escreverem minha história tão contraditória aqui neste blog. Mas esperem que não demorará muito até citá-la acidentalmente em um futuro texto.

Anúncios

2 Responses to “O lado errado”


  1. 1 Lucas fevereiro 10, 2007 às 1:44 pm

    Vitor, belo desabafo. às vezes o blog faz às vezes de analista. Só fiquei em dúvida na segunda frase do penúltimo páragrafo, em que você diz: “NUNCA esteja em seu caminho, após o anúncio de sua derrota.”
    Seria um ato falho?

    Um abraço!

  2. 2 Vitor Fiacadori fevereiro 10, 2007 às 2:43 pm

    Uma ato muito falho, diga-se. Você pode estar no caminho de um soco ou alguma coisa desse tipo. Nada agradável!
    Abraço Lucas! Obrigado pelo comentário!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




twitter

calendário

fevereiro 2007
S T Q Q S S D
« jan   mar »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728  

%d blogueiros gostam disto: