Sobre a blogosfera

Já me canso de ler que a blogosfera deste país ainda não passa para um outro nível, por ter mais blogs como “diários pessoais, mas na internet”, do que blogs de informação por si só. Não que eu ache isso ruim, pois os blogs que eu conheço de notícias, não só os que tratam de assuntos específicos (de games, notícias nerds, música, etc), como os de notícia em geral, mundial, como um jornal, são blogs muito bons, e faço questão de me manter atualizado lendo-os todos os dias. Ou nos dias que tem textos novos, por assim dizer. Mas quero deixar umas coisas bem mais claras sobre a minha opinião tendo em vista tudo o que eu leio nos outros blogs, e no que eu vejo a partir das pesquisas.

Não tenho como esconder que esta página se trata, praticamente, de um diário. Eu falo “praticamente”, porque não gosto de considerá-lo por inteiro um diário. Mas não tem como esconder: querendo ou não isso é um diário. E é mais querendo, porque escrever é uma coisa que me faz bem. Mas todos têm de enxergar que não é por ser um “diário” que um blog é ruim. Todas as pessoas, quando vêem que um blog tá mais pra um diário do que pra algum circo de notícias, tem a tendência de considerá-lo, automaticamente, ruim ou de baixa qualidade. Não que este blog seja bom. Alias, considero-o “de neutro para ruim”, em uma escala de qualidade feita por mim. Claro que outra pessoa pode ter outra visão sobre isso. Não só pode como potencialmente deve.

Os blogs que eu leio, alguns até podem ser considerados uma espécie de diário. Então, pelo bom senso, ser considerado no mesmo patamar que esse. Mesmo patamar de estilos, estou dizendo. Mas mesmo assim, neles, eu vejo um preconceito muito grande com o mesmo estilo de blogs. Do jeito que eles falam, dá [muito] a entender que blogs assim são automaticamente ruins. E mais: dá a entender que todo blog novo é ruim. Não que seja assim. As vezes eu, por ler de outro jeito além do que eles estão realmente falando, posso tirar conclusões erradas, mas é muito ruim ler e acabar a tirar conclusões como essa. Pensar que eu estou fazendo um blog quase que “à toa”, sendo que ele nunca alcançará um nível muito bom não é agradável de se ler. Claro que vou batalhar para que esta página fique melhor e mais famosa, vou melhorando a qualidade dos textos e vou conseguindo outros meios de divulgação para a página, mas saber que um sucesso é coisa para poucos, e que os poucos discriminam gente nova… Vai se fuder, sinceramente.

Porque os grandes responsáveis pela blogosfera tupiniquim não incentivam iniciativas melhores para os blogs pequenos? Porque os grandes não encorajam e dão força, apoio e mais confiança para os blogs pequenos, ao invés de desencorajá-los e discriminá-los? Ou, se não, porque apenas dêem mais espaços para que eles mostrem para o que vieram, e deixem os leitores julgarem? Difícil de entender isso. Os caras querem que melhorem, mas não fazem nada para melhorar. Muito típico de brasileiro, eu diria. Patético.

Posso estar generalizando demais nesse texto. Mas estou falando só o que tirei POR CONCLUSÃO PRÓPRIA. Isso não necessariamente é verdade! Quero deixar isso bem claro nessa altura do texto para que, se isso for realmente lido por pessoas que se sintam ofendidas, já seja esclarecida agora. Posso estar usando palavras mais fortes do que são realmente necessárias, também! Posso estar usando palavras que tornem esse texto mais ofensivo do que pode ser no final. Tendo em mente também que isso não é um grito de “revolta” nem nada disso. É apenas uma coisa que eu gostaria que se refletisse.

Isso NÃO É um pedido, mas o espaço para divulgação de coisas novas é muito limitado. Limitado, ainda, sendo muito humilde. Limitado para não dizer quase-nenhum-para-nenhum. Tudo bem que eu não corri muito atrás de divulgar essa página, coisa que pretendo fazer mais esse ano, mas sempre que eu tive uma idéiazinha sequer de como eu poderia fazer essa página ter um pouco mais de destaque, minha já-pequena esperança era dissipada rapidamente. Claro que uma divulgação apenas é afetiva quando o blog tem potencial, nem que seja pequeno. Mas nunca saberemos se o mesmo tem potencial se não darmos espaço ao coitado. Acho que deu pra entender. Como uma troca: você dá espaço, se não der retorno, você tira o espaço dado. Não dói, vai… Comparável à trajetória de bandas desconhecidas: ninguém conhece, eles correm atrás, alguém gentilmente abre um espaço, vê se tem potencial, se tiver vira alguma coisa, se não, não. Simples.

E uma forma muito, MUITO, MUITO simples de ajudar um blog, isso se não for a mais simples de todas as maneiras de deixar um escritor de blog feliz, e dar esperanças, nem que sejam falsas, pra a pessoa, é comentando nos textos. Isso também NÃO É UM PEDIDO de comentários no meus textos. Eu sei que tenho poucas visitas aqui, alguns amigos comentam, mas não estou pedindo comentários. Comenta quem quer. Mas é a mais simples e umas das mais eficazes maneiras de poder melhorar um blog, sem contar a alegria que você dá ao escritor quando ele recebe aquele e-mail de “[Nome do Blog] Você receber um comentário no texto [Nome do Texto]”. Tem gente que comenta xingando, mas recomendo que sejam comentários construtivos, claro! Nem é necessário se identificar! Você, rapaz que está lendo isso, pode até comentar com um nome falso, mas desde que seja um comentário, até pequeno, mas encorajador, ou com boas opiniões, já vai ser uma grande diferença para o dono do blog. É como dar um sorriso pra alguém: pode não ser nada pra você, mas pro outro pode transformar seu dia! Pequenas coisas que fazem grandes diferenças, tenham isso em mente.

Vale falar sobre uma parte de minha opinião que também acha que vários blogs que se dizem de informação, não passam dos mesmos “diários pessoais”, os quais os mesmos criticam de forma negativa, e, se não criticam, ironizam ao falar. Não que isso tire sua qualidade. De forma alguma. Mas isso entra em contradição com o bom-senso, aos meus olhos. Se alguém chegar a ler isso, como falei, não quero que me pergunte quais blogs eu tive em mente ao escrever isso. Além de ser uma pergunta que eu acharia extremamente difícil de responder, acho que isso não se mostra em blogs inteiros, e sim em pequenas objeções em textos aqui e acolá postados.

É isso que eu penso. Eu fico muito puto e um pouco decepcionado quando eu leio sobre “a atual situação do blogosfera brasileira e porque ela não vai pra frente”, e ainda mais no “tom” que os mesmos escrevem tais textos: com palavras mal-escolhidas e frases bem maldosas, por assim dizer. Porra, minha gente: isso só mostra o quão imaturos alguns são, na minha sincera opinião. Por favor.

Espero que tudo isso sirva pra alguma coisa, e não só um texto em um “diarinho”. O que me deixa muito “frustrado” só de pensar, mas há uma chance muito grande que seja apenas isso mesmo. Shame.

Anúncios

0 Responses to “Sobre a blogosfera”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




twitter

calendário

janeiro 2008
S T Q Q S S D
« dez   fev »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

%d blogueiros gostam disto: