Arquivo para novembro \19\UTC 2009

Esse fim de ano

Final do ano passado foi diferente. A usual viagem à praia foi cancelada para depois da passagem do ano, os tios que sempre nos acompanham não estavam lá. Eu estava namorando e ela me acompanhou a maior parte do tempo. Meu irmão não estava lá, e, sinceramente, não faço a menor idéia de onde ele estava. Vi fogos da sacada, não da areia. E a seia também não foi lá essas coisas, já que não me lembro dela.

Esse fim de ano também vai ser diferente. Não passarei por congestionamentos na Paulista com pessoas maravilhadas e seus filhos maravilhados entupindo a rua vendo enfeites de Natal. Não terei liquidações de shoppings antes e depois do natal. Não verei no SPTV os camelôs da 25 de Março correndo, muito menos as pessoas correndo atrás deles querendo comprar aquele presente pro sobrinho com o 13º. Não terá escolha de presente de natal (que já se faz ausente há alguns anos, mas vale para contar), nem troca de presentes de natal, nem árvore enfeitada, nem seia. Nem namorada. Nem irmão. Nem família.

Não terá praia, nem em 2010. Não terá tios e primos. Nem assistir amigo secreto dos outros (não participo. Acho muito arriscado.). Partidas de WE/PES com meu irmão, viradas de dia jogando Guitar Hero e Rock Band nem pensar. Nada de encontro com os amigos após a virada. Sem retrospectiva da Globo, nem da mesa do bar. Sem promoção de DVDs das Lojas Americanas, e sem barganhar aquele CDzinho espero para minha tia que sempre rola um presente por fora. O rei cantando na Globo? Nem por TV a cabo.

Não andarei pelas mesmas ruas. O carro ficará estacionado nos próximos quatro meses. Não verei pessoas conhecidas, e morarei com outras que nunca vi na vida. Não conversarei com ninguém. O “Feliz Ano Novo” será pronunciado em inglês, e ninguém vai estranhar.

Em todos os aspectos, será diferente dos últimos 18 fins-de-anos que tive.

Eu não vou precisar pensar em ninguém. Nem terei ninguém para pensar. Mais.

Vai ser foda. Vai ser feliz.

Tumors

Clique para tamanho original (é grande)

Primeiro teste. Gosto do efeito escorrido em canetas e tintas, e tentei no meio de uma das aulas. Enxarquei a ponta da Posca preta, mais uns riscos em cima. O desenho em si eu já tinha em mente. E os pingos foram mais ou menos no mesmo estilo. Depois de scanneado, Photoshop para contorno e cores, Illustrator para vetorização

Pequenas coisas assim: desenhos legais, quando consigo fazer exatamente o que estava pensando, me deixam muito, muito bem. Sabem tirar a cabeça fora de qualquer pensamento por algumas horas, só desenhando, focando em uma coisa só? Faz valer a pena. Relaxa. :)

34 dias

Jamais. Não. Não haveria de cruzar minha mente até eu estar preparado, obviamente. 4 meses, 2 meses antes, eu pensava incessantemente: no antes, no durante, no depois. Como será, o que vou fazer, o que estou fazendo… O que estamos… Mas já aprendi que não adianta pensar nessas coisas. Fiz os planos necessários, os excessos descartamos. Não dá pra ficar carregando esse peso: cruzará minha mente quando eu estiver preparado.

Mais cedo ou mais tarde, terei de estar preparado. Data marcada, até.

Agora cruza minha mente, mas na contra-mão. O que antes pensava num futuro, penso no presente, no passado [mais recente]. Penso no pouco tempo aqui, não no muito tempo lá. Como as coisas serão nesse meio tempo, e como tudo será no grande dia.

Me deixo pensar, reduzo-me a 34 dias. 34 dias, e contando. Depois disso, não me pergunte mais: não serei capaz de responder. Ou espere um bom tempo até uma boa resposta.


twitter

calendário

novembro 2009
S T Q Q S S D
« set   jul »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30